0%
Conecte-se Conosco

Notícias

Conheça o ”menor casal do mundo” que é brasileiro!

imagem

Infelizmente, nascer com nanismo é sinônimo de ser estereotipado e olhado de forma diferente por todos. Muitos os veem como algo engraçado simplesmente por serem quem são. No passado, os anões eram usados como bobos da corte por vários reis de muitas partes do mundo. Os reality shows os retratam de forma pejorativa. Essas pessoas enfrentam muitas dificuldades na hora de se encaixar na sociedade, visto que quase tudo é criado para as pessoas com o tamanho “normal” e comum. Os filmes ou séries também não apresentam muito a vida que eles levam e, por isso, muitas pessoas não sabem o que de fato os anões enfrentam.

E assim com as pessoas não-anãs, os anões também têm sentimentos e vivem uma vida completamente normal. E o menor casal do mundo, segundo o Guinness World Records, é brasileiro. Paulo Gabriel da Silva Barros e Katyucia Lie Hoshino, se casaram em 2016, e foram até Londres para receber o certificado de recordistas.

Juntos, eles medem 1,81 metros. Paulo, de 34 anos, tem 90 centímetros e Katyucia, de 31, tem 91 centímetros. Eles se conheceram em 2006, na extinta rede social Orkut, mas o primeiro encontro aconteceu apenas em 2008.

“Ele me adicionou, conversamos pelo “MSN” e ele ficava dando em cima de mim, enchendo o “saco”, até que bloqueei ele”, disse a mulher. E segundo o homem essa era sua estratégia de amor. Esse bloqueio durou um ano e meio até que ela resolveu voltar a falar com ele.

Em 2012, a mulher se mudou de Londrina para Itapeva, em São Paulo. Em um vídeo publicado pelo Guinness World Records eles falam do seu relacionamento. “Não foi amor à primeira vista, mas ele nasceu e foi conquistado”, disse Katyucia.

Eles também falaram das dificuldades que passam em seu dia a dia. “A maior dificuldade que nós temos é com a altura. De portas, de maçanetas, janelas, botão de elevador, caixas eletrônicos. Preconceito também é uma coisa que não tem como descartar”, continuou.

Depois de um ano de casados, eles tiveram a ideia de se inscreverem no Guinness. E no dia 17 de novembro, eles receberam o certificado do livro dos recordes. “Houve uma série de exigências, com documentos e laudos médicos para atestarem nossa altura. Sabemos que antes de nós era um casal três centímetros mais alto que a gente e que se separou há alguns anos. Então, o recorde estava vago. A gente procurou o Guinness e, em pouco tempo, foi tudo acertado para recebermos o certificado”, conta Katyucia.

Anúncio

Os Mais Acessados

WhatsApp chat